ESTÉTICA NA MELHOR IDADE – Romaly de Carvalho

ESTÉTICA NA MELHOR IDADE – Romaly de Carvalho

Você as vezes não sente que seu interior não condiz com o seu exterior? Eu sinto e por isso recorro a alguns procedimentos estéticos para amenizar os estragos do tempo que tece sua  teia no nosso corpo e  rosto, dia a dia, nos envelhecendo. São os radicais livres, a oxidação, a perda de colágeno e a autoimunidade que contribuem para o processo de envelhecimento.

Hoje com tanta tecnologia não precisamos ficar totalmente enrugadas. Podemos amenizar as marcas da idade com exercício físico e alguns recursos estéticos.

Sabia que uma das chaves para melhorar a textura da pele e diminuir as celulites é tomar água regularmente, várias vezes ao dia, em períodos alternados: manhã, tarde e a noite? Pois é, este é um dos segredos do protocolo estético: consumir água para evitar rachaduras, ressecamento da pele e até mesmo flacidez.  Os cremes hidratantes são fundamentais, mas sozinhos não conseguem repor a água eliminada pelo corpo. Apenas ajudam a manter o líquido já existente.

Um exemplo é a questão da flacidez. A derme – onde se encontram as fibras, o colágeno, a elastina – apresenta composição em gel. Este tecido precisa de água para manter-se firme. Mesmo pessoas que apresentem retenção de líquido precisam tomar água. O organismo que retém líquido também retém toxinas. Por isso, é importante o consumo de água. Massagens e drenagens linfáticas, além de serem relaxantes e um prazer que devemos nos dar, tratarão o problema da retenção, se você tiver. 

Além disso, use hidrantes específicos para pele madura e  passe filtro solar de duas em duas horas, quando estiver ao sol. A recomendação é dos dermatologistas.

Sobre procedimentos  após os 45 anos.

O que eu acho efetivo, por experiência própria, é fazer CO2 fracionado uma vez por semestre. Este procedimento é barato, pouco invasivo, ajuda muito na produção de colágeno, tira rugas finas e deixa a pele da gente que nem bunda de neném.  Só faço uma ressalva.  Quem  possui pele escura ou propensão a queloide, precisa sempre se submeter a avaliação do médico dermatologista ou cirurgião plástico, para avaliar a condição da pele. 

Eu também entendo que toda mulher deveria fazer um minilifting ou colocar os fios de sustentação, conhecidos como Fio Russo (pouco invasivo), próximo dos 50 anos para reposicionar o músculo facial,  eliminar a papada, deixar o pescoço, a mandíbula e as bochechas lindas de morrer, com o objetivo de resgatar a jovialidade do rosto.   

Penso que só botox e  preenchimento  com ácido hialurônico não é suficiente.  Eu não gosto dos resultados  porque, apesar de esticar a pele, os músculos da face continuam caídos, existe excesso de pele,  denunciando a idade. O rosto fica artificial. É uma opinião pessoal.

Outra coisinha a ser observada são as mãos que também denunciam a idade.

O envelhecimento das mãos é tipicamente caracterizado por rugas, redução da espessura da pele e presença de manchas solares. Este quadro é diretamente relacionado à exposição da pele das mãos ao sol, acumulada ao longo de toda a vida, cujos efeitos só aparecem tardiamente.

Uma opção boa para clareamento das mãos é a luz pulsada. A dermatologista me disse que o lazer aplicado em intervalos de 3 em 3 semanas, dão ótimo resultado, desde que realizado por médicos capacitados, já que a luz pulsada utilizada por esteticista é diferente.  

Rostinho esticado é bom, mas vamos envelhecer com dignidade e aceitar o processo.

No Brasil há uma cultura que privilegia muito a beleza e isso nos coloca numa situação negativa psicológica, que não é saudável. Vamos ter uma aparência bonita, tentar resgatar um pouco de juventude, porém temos que envelhecer em paz e ter rugas é importante neste momento da vida, pois elas contam nossa história, o quanto rimos e choramos na nossa trajetória.

Então, vamos ficar lindas sim, mas sem perder de vista que o mais  importante é ter astral, um sorriso no rosto,  ter uma boa alimentação, participar ativamente de  programas que nos valorizem, fazer atividades físicas, intelectuais e sexuais, pois elas melhoram o sistema cardiovascular, respiratório e locomotor e ajudam a estabilizar fatores emocionais.

Romaly de Carvalho – Palestrante, Consultora de Imagem e Carreira, Especialista em Comunicação Interpessoal e Etiqueta Profissional e professora convidada da Fundação Getulio Vargas. – FGV

Romaly de Carvalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *